João Cardoso cobra GDF sobre novas denúncias na Saúde

O deputado distrital João Cardoso (Avante) cobrou, durante sessão remota da Câmara Legislativa dessa quarta (2/6), explicações do Governo do Distrito Federal sobre novas irregularidades envolvendo a Saúde. O parlamentar classificou como “vergonhosa” a possível transferência da gestão de leitos de hospitais de campanha para o Instituto de Gestão Estratégica em Saúde (IGES), que acumula uma dívida de mais de 200 milhões.

De acordo com denúncias recebidas pelo distrital, a empresa Mediall Brasil, que gere três unidades, não apresentou Laudo Técnico para comprovar a experiência na gestão de leitos, e também tem intubado pacientes em leitos UCIs (semi UTIs) ao invés de Unidades de Terapia Intensiva (​UTIs). Outra irregularidade seria o bloqueio de 39 UTIs diante da não renovação do contrato com a empresa.

“Além disso, os leitos administrados pela Mediall são mais caros e funcionários têm denunciado que a situação mais parece um cenário de guerra, já que as pessoas que deveriam estar em UTIs estão em UCIs. E é claro que o valor pago é totalmente diferente. Então é uma vergonha isso que está acontecendo”, criticou.

“O IGES tem uma dívida de mais de 200 milhões e não consegue cumprir suas dívidas. Fica a pergunta: Por que essa dívida? Empresa nenhuma prestadora de serviço do governo iria fazer uma dívida dessas sem ter certeza de que iria receber. Mas como foram gastos esses mais de 200 milhões?”, questiona João Cardoso, que é o único deputado da base governista a votar a favor da CPI da Covid.

A má gestão do IGES também é refletida na suspensão de tratamentos de pacientes com câncer. Uma circular da direção do instituto barrou na semana passada atendimentos de pacientes oncológicos, que necessitam de urgência no tratamento de radioterapia.

“Por isso tudo é que na primeira vez que pisei no plenário desta Casa, em 2019, votei contra, tecnicamente, a criação do IGES. Está sendo comprovado que o IGES não traz solução nenhuma para a Saúde do DF e isso eu falo através de fatos concretos”, disse.

“A CPI da Saúde não saiu e do IGES também não. Peço ao governador Ibaneis Rocha que faça uma fiscalização para verificar todas essas denúncias. Governador, a população pede socorro! Precisamos saber o que está acontecendo!”, cobrou João Cardoso.

Confira, aqui, a íntegra do pronunciamento de João Cardoso:
https://www.youtube.com/watch?v=ax6i_OuNqYc

Crédito da foto: Agência CLDF